sábado, 23 de junho de 2012

A HIERARQUIA DAS NECESSIDADES E A BÍBLIA



Pergunto eu: _ o que nos motiva, a partir de agora, formados e caminho aos púlpitos, não somente como pregadores, mas sim ensinadores? 
Somos motivados principalmente pelo amor ao próximo e à Obra de Deus. Somos obedientes ao chamado do Senhor em nossas vidas. Amém.
Além do mais, sentimos a necessidade de aprender em conhecer as Escrituras e tudo o que envolve esta apaixonante ciência chamada Teologia.
Uma observação que devemos ter, é que as pessoas a quem iremos alcançar, visitar, pregar, ensinar, LEVAR A LUZ DO EVANGELHO, essas pessoas também possuem necessidades. Tantas quantas nós mesmos tivemos, temos ou teremos um dia.
Nós precisamos nos identificar com aqueles que desejam esta LUZ. Mas como saber de suas necessidades? Simples, olhando para as nossas! Ou, pelo menos, nos colocando no lugar destas pessoas e perceber seus anseios, a isto chamamos EMPATIA.
E quais essas necessidades?
Segundo o psicólogo americano e professor de Harvard Abraham Maslow (1908/1970), divide-se em 5 escalas as nossas necessidades, e a partir daí, baseados na Bíblia, podemos fazer um paralelo entre essas necessidades fundamentais de Maslow e as necessidades fundamentais de todo aluno de Teologia (e aqui eu estendo isso a TODOS os que se chamam “Cristãos”).
 Ok, quais as necessidades de todo homem, segundo o estudo de Maslow?
1.  Fisiológicas
2.  Segurança
3.   Socialização
4.   Auto estima
5.   Auto realização
 Vale à pena repetir que todos, alunos e ensinadores possuímos as mesmas necessidades.
E isso deve servir de motivação para que prossigamos em atender ao chamado do Senhor em nossas vidas.
 Vamos às primeiras necessidades: As necessidades fisiológicas, tais como: comer, beber, descanso e de excreção, como as mais importantes.
 Neste paralelo, e buscando argumentos na Bíblia, o que podemos afirmar é que a nossa necessidade básica é do verdadeiro e mais importante alimento. O Pão da vida!
JOÃO 6:51 - Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre;
Acrescentamos aqui a água, água viva:
JOÃO 4:14 - mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que jorre para a vida eterna.
JOÃO 7:37 - Ora, no seu último dia, o grande dia da festa, Jesus pôs-se em pé e clamou, dizendo: Se alguém tem sede, venha a mim e beba.

Devemos apresentar este pão e esta água a nós mesmos e às crianças. São as nossas maiores necessidades.
Alguém pode se lembrar de alguma referência bíblica para descanso?
Mateus 11:28-30 Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.
Salmos 37:7 Descansa no SENHOR e espera nele; não te indignes por causa daquele que prospera em seu caminho, por causa do homem que executa astutos intentos.
E excreção?
I TESSALONICENSES 5:21 – Examinai tudo. Retende o que é bom; (ou seja, o resto põe para fora! Exclui do seu organismo). Amém?
 Precisamos aprender e ensinar sempre retendo o que é bom.
 Segundo degrau na escala de necessidades de Abraham Maslow: A Segurança.
Nós temos esta necessidade?
A segurança do lar, do abrigo, do sossego.
Alguma referência bíblica que se refere a segurança?
SALMOS 127:1 – (...) se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela.
JOSUÉ 1:9 - Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não te atemorizes, nem te espantes; porque o Senhor teu Deus está contigo, por onde quer que andares.
SALMOS - 4:8 - Em paz me deitarei e dormirei, porque só tu, Senhor, me fazes habitar em segurança.
O próprio Salmo 91 em sua integra!
Confirmamos aqui que, essa teoria de Maslow, que não podemos afirmar que era cristão ou não, tem muito a ver com o que a Palavra de Deus já afirmava milênios antes!
A terceira necessidade que temos, tanto nós formandos, como os bacharelados e mestres, é a SOCIALIZAÇÃO, aqui dita como COMUNHÃO.
Vocês, mais do que eu, sabem como é importante o convívio social. Precisamos nos socializar, conviver com os outros, trocar informações e experiências, compartilhar ideias etc.
Mas o que a Bíblia nos diz sobre socialização e comunhão?
JOÃO 17:20 - E rogo não somente por estes, mas também por aqueles que pela sua palavra hão de crer em mim;
 21 - para que todos sejam um; assim como tu, ó Pai, és em mim, e eu em ti, que também eles sejam um em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste.
 22 - E eu lhes dei a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um;
 23 - eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, a fim de que o mundo conheça que tu me enviaste, e que os amaste a eles, assim como me amaste a mim.
Na comunhão, O Cristo está presente.
Exemplo na benção apostólica.
“Que a graça do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, o grande Amor de Deus e a COMUNHÃO do Espírito santo, estejam com todos...”
Ou seja, se não há comunhão, logo, não há a presença do Espírito Santo!

Quarta necessidade que todos e nós temos, formandos, alunos, professores e aqueles a quem iremos atingir: O Amor próprio. Segundo o psicólogo americano Maslow: A Auto estima.
O que a Bíblia nos ensina sobre “amar a nós mesmos” ou autoestima?
MATEUS - 22:39 - E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.
Uma condição para amar ao próximo é que seja da mesma forma como amo a mim. Ou seja, se o próximo é importante para Deus, eu preciso saber que sou importante para Deus também. Se eu me preocupo em incluir meus irmãos em uma sociedade saudável, eu preciso estar numa sociedade saudável. Se eu tenho a preocupação de que as pessoas estejam se amando e em comunhão, esta também deve ser uma preocupação para comigo. Se eu me preocupo em valorizar os seus estudos bíblicos e O valorizar, eu também tenho que me fornecer tal conhecimento e me valorizar. Eu preciso me valorizar.
Sendo assim, eu devo incutir gradativamente na minha mente o tamanho da importância  que tenho em amar a mim mesmo, que sou um valioso elemento para a propagação do Reino de Deus, e a partir daí, de que o amigo ao lado é importante para o Reino também e precisa ser cuidado.
Não é egoísmo que estamos nos referindo.
É acreditar que, se eu estou de bem comigo mesmo, logo, estou mais dinâmico, com bem estar, alegre e pronto para distribuir e compartilhar deste bem estar.
Não se esqueça, somos luz e iluminar significa também “alegrar”.

Quinto e último degrau dessa pirâmide, a pirâmide da hierarquia das necessidades de Maslow:
A AUTO REALIZAÇÃO.
Qual o maior sucesso que você, como aluno ou mestre, pode ter? O que você guarda com maior orgulho? Que tipo de reconhecimento você deseja ter?
Alguém disse um dia que “sucesso é fazer alguém respirar melhor”.
Que exemplos na Bíblia podemos nos referir a auto realização?

II TIMóTEO 4:7 - Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.

8 - Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.
Pois bem, ninguém menos que Paulo podia falar, sem falsas modéstias, que o que o aguardava era a coroa da justiça. E tem mais, ele tinha a certeza que esta coroa seria o seu prêmio (pode ser o galardão) E tem mais ainda... O próprio Jesus o entregaria!
Repito: A Bíblia já nos exemplifica a auto realização, muito antes mesmo de qualquer psicólogo professor de Harvard afirmar que no topo das nossas necessidades ela está.
Quer auto realização melhor que esta? Saber que o próprio Cristo o reconheceria e lhe compensaria naquele grande dia?
E quanto a nós? Podemos afirmar o que Paulo afirmou de si mesmo? Ou será que Jesus diria: “Pois é, Monsores... você bem que podia ter feito mais, né!”.
Bem, concluindo.
A partir do momento que sabemos que as necessidades das pessoas que iremos atingir hoje ou num futuro breve ou distante, são as mesmas necessidades que as nossas, não devemos e nem podemos negligenciar a tarefa de instruí-los, educá-los,... iluminá-los.
“Saber aprender” me faz ver como é importante “saber ensinar”.
Quer ser um bom mestre? Seja um bom aluno!

A matemática/geometria afirma que a menor distância entre dois pontos é uma linha reta.
Por que será que a Bíblia nos convida a ser “retos”? Porque o Senhor sabe da nossa necessidade de estar perto, próximo a Ele.
Oro a Deus para que nos ajude a seguir retos, iluminados pelo Santo Espírito de Deus, a seguir com o nosso chamado. Sem desviar eu desanimar, sabemos que barreiras irão aparecer, mas seremos constantes.
Sigamos no Caminho do Senhor. E sem dúvida seremos grandes ensinadores... ou melhor, grande iluminadores!

Nenhum comentário:

Postar um comentário